Dizem por ai, mas não tenho certeza, que meu sorriso fica mais feliz quando te vejo, dizem também que meus olhos brilham, dizem também que é amor, mas isso sim é certeza.

Dom Casmurro.  (via versificar)

Você pode conhecer vinte caras bonitos e que te entendem muito bem, dez caras legais que cuidam de você como se fosse um diamante precioso, uns outros tantos inteligentes, atraentes, bacanas e engraçados em ordem aleatória. Nenhum deles te encanta. Por que? Falta o tão chamado click, aquele jeito especial que ninguém explica. Pode ser o jeito de mexer no cabelo, a forma como ele te olha, que conversa contigo ou até mesmo um jeito secreto que nem o profeta mais sábio percebe, mas que está lá, você pode ver. Entre tantos milhares, talvez um ou outro se salve ao filtro do “‘jeito”, e daí você percebe: é esse que eu quero abraçar e não largar mais, com quem eu quero me enrolar embaixo de cobertores e com quem eu quero dividir todos meus segredos. Baseado no quê? Num jeito inexplicável ao resto do mundo.

Martha Medeiros. (via malifiquei)

E há quem diga que já perdemos a graça, a essência, o gosto, mas algumas coisas por outro lado nunca se perderam, pois afinal rodamos, rodamos e nossos caminhos se cruzaram novamente, talvez fosse o destino, ou nunca tentamos caminhar realmente em outra direção. Mesmo com todas nossas inúmeras e intermináveis brigas e confusões somos um do outro, somos o casal ‘tapas e beijos’, ou também conhecido como ‘amor covarde’. Há quem não acredite em nós dois, há quem não nos queira juntos e há nós dois. O passado aos poucos está se tornando passado pra valer e estamos tentando aprender a viver o presente e o futuro, que é o que escolhemos pra trilhar juntos. Mesmo que eu me perca sempre no caminho que me leva a você, mesmo que às vezes eu duvide desse seu jeito de amar, eu sei que com um pouco de empurrão, tapas e chutes vamos pra frente, vamos até onde quisermos. Se um dia pensar em desistir novamente lembra o quanto caminhamos dessa vez pra chegarmos até aqui, lembra do que nos trouxe de volta pra onde juramos que nunca iríamos retornar. Podem achar que somos a sina um do outro, o carma, o problema, podem nos intitular do que quiser, eu já acho que somos o amor.

Thaís Ziberman. (via malifiquei)
Rainbow ♥

Dizem por ai, mas não tenho certeza, que meu sorriso fica mais feliz quando te vejo, dizem também que meus olhos brilham, dizem também que é amor, mas isso sim é certeza.

Dom Casmurro.  (via versificar)

Você pode conhecer vinte caras bonitos e que te entendem muito bem, dez caras legais que cuidam de você como se fosse um diamante precioso, uns outros tantos inteligentes, atraentes, bacanas e engraçados em ordem aleatória. Nenhum deles te encanta. Por que? Falta o tão chamado click, aquele jeito especial que ninguém explica. Pode ser o jeito de mexer no cabelo, a forma como ele te olha, que conversa contigo ou até mesmo um jeito secreto que nem o profeta mais sábio percebe, mas que está lá, você pode ver. Entre tantos milhares, talvez um ou outro se salve ao filtro do “‘jeito”, e daí você percebe: é esse que eu quero abraçar e não largar mais, com quem eu quero me enrolar embaixo de cobertores e com quem eu quero dividir todos meus segredos. Baseado no quê? Num jeito inexplicável ao resto do mundo.

Martha Medeiros. (via malifiquei)

E há quem diga que já perdemos a graça, a essência, o gosto, mas algumas coisas por outro lado nunca se perderam, pois afinal rodamos, rodamos e nossos caminhos se cruzaram novamente, talvez fosse o destino, ou nunca tentamos caminhar realmente em outra direção. Mesmo com todas nossas inúmeras e intermináveis brigas e confusões somos um do outro, somos o casal ‘tapas e beijos’, ou também conhecido como ‘amor covarde’. Há quem não acredite em nós dois, há quem não nos queira juntos e há nós dois. O passado aos poucos está se tornando passado pra valer e estamos tentando aprender a viver o presente e o futuro, que é o que escolhemos pra trilhar juntos. Mesmo que eu me perca sempre no caminho que me leva a você, mesmo que às vezes eu duvide desse seu jeito de amar, eu sei que com um pouco de empurrão, tapas e chutes vamos pra frente, vamos até onde quisermos. Se um dia pensar em desistir novamente lembra o quanto caminhamos dessa vez pra chegarmos até aqui, lembra do que nos trouxe de volta pra onde juramos que nunca iríamos retornar. Podem achar que somos a sina um do outro, o carma, o problema, podem nos intitular do que quiser, eu já acho que somos o amor.

Thaís Ziberman. (via malifiquei)